PT pretende impugnar candidatura de Moro

O Partido do Trabalhadores, cujo maior expoente é o ex-presidente e ex-presidiário Lula (PT), a quem o ex-juiz federal Sérgio Moro (União Brasil) condenou a mais de 9 anos de prisão; quando era o magistrado da "Lava-Jato", pretende agora impor nova derrota ao ex-ministro da Justiça.

O PT conseguiu que o Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) não aceitasse a transferência de domicílio de Moro e da esposa, Rosângela Moro, para a capital paulista e, assim, ele não pôde se candidatar a nenhum cargo público por lá. Agora, a legenda quer impedir também o ex-magistrado de se candidatar às eleições deste ano pelo Estado em que nasceu: o Paraná.

A sigla dos esquerdistas diz que tem um bom motivo para isso, além da vingança, é claro!! Segundo os petistas, Moro não se filiou ao União Brasil no prazo estipulado pela Justiça Eleitoral, que é de 6 meses antes do pleito. Por isso, não estaria apto para concorrer este ano.   

- Pela lei, Moro não tem domicílio eleitoral ou filiação partidária válida para ser candidato no Paraná. O PT já está preparando as medidas judiciais cabíveis para cassar sua candidatura. Afinal, não dá para se candidatar apenas com convicção. A lei é para todos - alegou Arilson Chiorato, presidente estadual do PT.

Moro foi impugnado por filiada do próprio partido, Cristiane Mesquita, argumentando que a adesão dele à legenda não ocorreu no prazo legal. Mas, Felipe Francischini, que é presidente estadual do União Brasil, disse que "não há fundamento".

-  (...) Não tem fundamento algum e responderemos com segurança e respaldo jurídico estadual e nacional - explicou. 

Já Chiorato disse que o PT impugnará o registro da candidatura de Moro, assim que ocorrer. Pois, até o momento, ele é apenas pré-candidato.

Mostrar comentários