Ocupação hoteleira deve registrar alta em todo país durante feriado. Campos de Jordão está 100% lotado

Levantamento realizado pela Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH) aponta expectativa de altos índices de ocupação em diversos destinos do país durante o feriado de Corpus Christi, entre os dias 16 e 19 de junho.

O destaque é a cidade de Campos do Jordão, em São Paulo, que tem expectativa de 100% de ocupação para o feriado. Os hotéis sediados na capital do estado, Campinas e Ribeirão Preto devem alcançar 80%. As cidades do interior de São Paulo também devem registrar 80% de ocupação, segundo o levantamento.

No Rio de Janeiro, os índices devem atingir uma média de 85% em todo o estado, com a capital ficando entre 85% e 90%, enquanto as cidades da região serrana, como Itatiaia, Miguel Pereira, Friburgo, Teresópolis e Valença podem ter quase 100% dos quartos ocupados. Já em Minas Gerais, as cidades históricas indicam números próximos a 90%. A capital mineira, Belo Horizonte, deve atingir 60%. No Espírito Santo, a ocupação deve chegar a 82%.

De acordo com levantamento, o Polo Turístico de Gramado e seus destinos prometem ter o inverno mais movimentado de sua história. Canela, Gramado, Nova Petrópolis e São Francisco de Paula, cidades que formam a chamada Região das Hortênsias, já estão com reservas acima de 96% para o feriado de Corpus Christi. Em Santa Catarina, o índice deve chegar a 85%. No Paraná, a expectativa também está alta, com 75% de ocupação.

No Ceará, a previsão está em torno de 70% de ocupação hoteleira. Na Bahia, os números também devem ficar em torno de 70%, assim como o Rio Grande do Norte deve chegar a 70%, enquanto o Maranhão terá ocupação próxima a 84%, o Piauí cerca de 83% e Alagoas em torno de 65%.

Na Região Centro-Oeste, Goiás deve apresentar números próximos a 90%, enquanto Mato Grosso aponta para índices de 60% e Mato Grosso do Sul com os mesmos 60%.

Na Região Norte, o Acre deve ficar com 40% de ocupação na hotelaria no feriado. No Pará, os hotéis de Belém devem ter 23% em média, enquanto nas praias, a ocupação está em torno de 80%. O Amapá também deve atingir 80% de ocupação.

Na avaliação do presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis, Manoel Linhares, os índices apurados indicam uma ocupação histórica em todo o país. Segundo ele, há um aumento nos índices, mesmo quando comparados com os números de antes da pandemia e “poderiam ser maiores se não fosse o alto preço das passagens aéreas que dificulta e limita a expansão do turismo interno”. 

Com informações de Agência Brasil

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários