"Petrobras pode mergulhar Brasil no caos", afirma Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro, que tem feito consecutivas tentativas de baixar o preço dos combustíveis no Brasil, criticou, nesta sexta-feira (17), a possibilidade de a Petrobras reajusta os valores do diesel e da gasolina ao consumidor. A decisão da estatal ocorre dias depois que o Planalto fechou acordo com o Estados para ressarci-los em troca de limitação no ICMS, imposto estadual, que é acrescido no valor final para o consumidor.

- A Petrobras pode mergulhar o Brasil num caos. Seus presidente, diretores e conselheiros bem sabem do que aconteceu com a greve dos caminhoneiros em 2018 e as consequências nefastas para a economia do Brasil e a vida do nosso povo - escreveu, preocupado com a nova alta, o chefe do Executivo Federal.

Bolsonaro já fez inúmeras tentativas de baixar o preço dos combustíveis para o brasileiro: já trocou de presidente a estatal, zerou o imposto federal, fez acordo com o Congresso e Estados e até apelos públicos ele fez para o Conselho da empresa, mas tudo em vão. Na iminência de um novo reajuste, ele se posicionou, outra vez, e afirmou ser contra.

- O Governo Federal como acionista é contra qualquer reajuste nos combustíveis, não só pelo exagerado lucro da Petrobrás em plena crise mundial, bem como pelo interesse público previsto na Lei das Estatais - explicou.

O Conselho da Petrobras se reuniu, nesta quinta-feira (16), de forma "emergencial", durante o feriado de Corpus Christi e anunciou que o aumento deve ser revelado hoje (17).

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários