VÍDEO: Lula admite que pediu a FHC e Renan Calheiros para soltarem sequestradores de Abílio Diniz

O ex-presidiário, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), também pré-candidato à presidência do Brasil graças à anulação de todas assentenças dele na "Lava-Jato" concedidas pelo Supremo Tribunal Federal (STF), admitiu, nesta sexta-feira (17), que foi elequem pediu ao ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e Renan Calheiros, ex-ministro da Justiça, para soltar os 10 sequestradores do empresário Abílio Diniz.

O sequestro do ex-dono dos Supermercados Pão de Açúcar aconteceu em 1989 e contou com a participação de argentinos, canadenses, chilenos e um brasileiro. Todos membros do MIR que, supostamente, lutou no Chile contra Augusto Pinochet (1973-1990).

Abílio Diniz ficou seis dias em cativeiro, dentro de um caixote no interior de um porão. O lugar era pequeno e o empresário não conseguia se manter de pé nem respirar com facilidade.

- Puseram um controle de luz. Às vezes, deixavam tudo escuro. Às vezes, mais claro. Às vezes, tudo claro. E música alta. Era para me deixar meio enlouquecido - contou Diniz.

Os sequestradores pediam US$ 30 milhões pelo resgate, mas não davam garantia de vida. A "festa" acabou quando a polícia chegou e cercou o cativeiro por três dias seguidos.

Mesmo depois do sofirmento de Abílio Diniz, Lula foi pessoalmente falar com FHC para soltar os "meninos", que já estavam presos há 10 anos e faziam greve de fome.

- Foram soltos e eu não sei aonde que eles estão agora - comemorou Lula a própria intervenção mo assunto.

Assista:

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários