Cassiane defende Bruna Karla de ataques de Anitta e militantes LGBT

A cantora evangélica Bruna Karla tem recebido diversas críticas eestá sendo "cancelada" nas redes sociais desde que participou do podcast da atriz e apresentadora Karina Bacchi, no qual revelou que não cantou no casamento de um amigo por não concordar com o matrimônio homoafetivo.

Na ocasião, a moça disse:

- Fui bem sincera e disse: “Ah, quando você se casar com uma mulher linda e cheia do poder de Deus, eu vou sim (…)" - disse ao noivo.

E acrescentou:

- O dia que eu aceitar cantar em um casamento com outro homem, eu posso parar de cantar sobre a Bíblia e sobre Jesus - completou.

A funkeira Anitta, que vez por outra, está envolvida em brigas, fofocas e discussões com outros artista, resolveu se envolver no assunto e criticou abertamente a cantora gospel.

- Se você realmente acha que Deus ia mandar você odiar ou repudiar o seu irmão (porque é assim que todos se chamam nas religiões, né, irmãos, inclusive na minha. E também porque na teoria somos todos filhos de Deus, logo, irmãos) então você precisa ir pra um cantinho do pensamento rapidinho - escreveu a funkeira, que também já foi evangélica.

Na sequência, a cantora Cassine, uma das mais conhecidas do mundo gospel, também deu a sua opinião e defendeu a amiga dos ataques da comunidade LGBTQIA+.

- Não consigo enxergar onde foi que, em algum momento de seu ministério, a Bruna Karla (pregadora do Evangelho) deixou claro que apoia outro tipo de conduta que seja contrária ao que a Bíblia diz. Por favor, respeitem sua fé - finalizou a pastora.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários