Colômbia luta para colocar "Jair Bolsonaro" na presidência, mas pesquisas "apontam" ex-guerrilheiro na frente

O segundo turno das eleições presidenciais da Colômbia ocorrem neste domingo (19) e deve levar uma multidão a votar.

Na corrida eleitoral, o esquerdista e ex-guerrilheiro Gustavo Petro disputa a cadeira mais importante do país com o empresário de direita Rodolfo Hernández.

Esse pleito no país mais conservador da América Latina, mas também uma nação que sofre com grupos armados, narcotráfico e o crime organizado, está bem polarizado.

De um lado, uma parte dos eleitores querem o "Jair Bolsonaro da Colômbia", como Hernández é carinhosamente apelidado. Mas, na outra ponta, estão aqueles que desejam a volta da esquerda comandando o país e, segundo pesquisas, não são poucos.

De qualquer forma, em todos os países onde houve pleito recente uma dúvida paira no ar: é a segurança do processo eleitoral que já foi questionado no Peru, Estados Unidos, Chile, Argentina e, agora, mais recentemente, o tema tem sido levantado na Colômbia.

Hernández garante que o seu povo quer mudanças, mas as pesquisas dizem que o Petro está na frente. Muitos discordam. 

O Brasil observa a tudo assustado e espera que por aqui o destino seja diferente.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários