Ex-guerrilheiro, Gustavo Petro, vence as eleições na Colômbia

Em uma eleição onde mais de 44% dos cidadãos deixaram de votar, os que foram às urnas elegeram - com 50,47% dos votos válidos - o ex-guerrilheiro, Gustavo Petro, presidente da Colômbia, neste domingo (19).

Assim como algumas autoridades brasileiras, Petro tem uma trajetória desconcertante na política. Ele foi combatente do grupo 

armado M-19, uma espécie de facção guerrilheira e criminosa que usa a ameaça, o terrorismo, sequestro e a matança para 

fazer com que suas vontades prevaleçam.

Ex-senador e ex-prefeito da cidade de Bogotá, Petro não tem feitos políticos que sejam lembrados como seu. Embaixo do braço, ele carrega apenas ideologias que dividem as classes do seu país, como dizer que é o "primeiro presidente de esquerda da Colômbia" e que tem a "primeira vice-presidente negra" também.

Um discurso até eloquente, mas o que os cidadãos querem ver mesmo é o combate à corrupção, ao narcotráfico e ao crime organizado.

A economia colombiana bem que teve uma melhora considerável registrada pela OCDE, mas os com tantos problemas sociais e com um dos índices mais altos de pobreza na América Latina, Petro vai ter que mostrar que, além de atuar em organização criminosa, pode governar o seu país.

E o Brasil ficou como gigante, em meio a uma América Latina, dominada pelo esquerdismo. 

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários