Pego no flagra, Eduardo Leite desiste de se aposentar aos 37 anos

O ex-governador do Rio Grande do Sul e, agora, pré-candidato novamente à gestão estadual, Eduardo Leite (PSDB), desistiu de receber aposentadoria de quase R$ 40 mil; depois que deputados do Novo descobriram e denunciaram que ele burlou lei que ele mesmo sancionou, proibindo ex-governadores e víuvas de herdar o benefício.

Pressionado pela opinião pública, nesta segunda-feira (20), Leite voltou atrás e anunciou que estava abdicando da aposentadoria, mesmo afirmando que o subsídio era "legal, ético e transparente".

- Pessoal, começou cedo, né? Nem bem me apresentei como pré-candidato a governador e já começaram adversários desesperados com ataques, com inverdades, com fake news. É um filme velho que a gente já conhece da política, da qual também já fui vítima lá em 2018, ataques infundados - despistou Leite, que foi pego no flagra.

Em sua defesa, Leite que a lei criada por ele mesmo extinguiu pensão vitalícia a ex-governadores a partir da data de sanção. Mas, os ex-gestores, como ele, têm o direito de receber o pagamento por quatro anos após o mandato, proporcionalmente ao tempo trabalhado no cargo.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários