Moraes manda bloquear redes sociais do PCO depois que partido o acusou de "dar golpe" contra a democracia

O controverso ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, está envolvido em outra polêmica. Ele determinou, nesta segunda-feira (20), que todas as redes sociais do Partido da Causa Operária (PCO), sigla de extrema-esquerda, sejam bloqueadas. O motivo? A legenda critou o magistrado.

Críticas, para Moraes, são sinônimo de ataques às instituições democráticas, um paralelo que ele mesmo criou para perseguir e inserir no inquérito infinito das Fake News, todos aqueles que denunciam irregularidades e inconstitucionalidades nos atos do Supremo.

O PCO é a bola da vez. Depois de afirmar que um golpe é preparado para acabar com as liberdades e a democracia no Brasil, foi acusado de propagar Fake News, segundo Moraes, e ficará um tempo indeterminado "sumido" de todas as redes sociais.

- Em sanha por ditadura, skinhead de toga retalha o direito de expressão, e prepara um novo golpe nas eleições. A repressão aos direitos sempre se voltará contra os trabalhadores! - denunciou o PCO, que ainda terá de pagar multa estipulada no valor de R$ 20 mil.

Com decisão tão ditatorial para quem, ao ser empossado no cargo de ministro, argumentava que as autoridades têm que conviver com o contraditório e opiniões divergentes, Moraes está fazendo o papel perfeito do tirano opressor.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários