Deputados do PT apresentam projeto para taxar exportações de carnes e grãos

O Partido dos Trabalhadores (PT) mira nos agricultores e não é de hoje. O ex-presidiário Lula, que é candidato ao Planalto pela sigla, recentemente, bradou que os produtores rurais produziam "coisas desnecessárias", sugerindo que, em uma eventual volta do partido ao poder, o agronegócio seria modificado.

Mas, antes mesmo que a eleição presidencial deste ano fosse iniciada, os deputados federais do PT ingressaram com um projeto de lei que pretende taxar quem exporta carnes e grãos. Catorze parlamentares de esquerda assinaram o PL.

A Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) foi contra o texto e disse que a proposta "onera e desestimula o setor" tendo em vista que a maior parte da produção fica no mercado e apenas uma parte vai para o exterior.

Fora isso, o projeto de lei interfere em outra parte delicada que é a definição das alíquotas dos produtos pelo presidente da República. Na prática, o texto do PT quer retirar esse poder do chefe do Executivo Nacional.

O jornalista e comentarista político, Alexandre Garcia, avaliou o projeto e lembrou que esse foi o "veneno" que acabou com o agro da Argentina.

- Eles estão querendo aplicar aqui o veneno, suposto remédio, que foi aplicado na Argentina; e que acabou com o agro na Argentina, a pretexto de garantir o mercado interno - analisou.
- O projeto de lei proposto por 14 deputados do PT, de taxar as exportações de milho, de soja, de arroz, de carne, sob o pretexto de garantir o [abastecimento do] mercado interno […] é uma interferência no mercado, é isso o que eles querem. É preciso ficar atento, não cair nessa - completou.

A FPA também se manifestou em nota e desmentiu que o mercado brasileiro está desabastecido de produtos.

- A título de exemplo, em 2019, a produção de carne bovina destinou 77,3% ao mercado interno e apenas 22,3% foi exportado. Em relação ao mercado de aves, em 2021, 68% da produção se destinou ao mercado interno e no mesmo ano, quanto aos suínos, 76% da produção foi comercializada dentro do país - explicou, citando dados da USDA/SCOT Consultoria que monitora o mercado.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários