Um dos "meninos" soltos a pedido de Lula matou vigilante em 2020

Um dos sequestradores do empresário Abílio Diniz, Sergio Martin Olivares Urtubia, de 69 anos, citado recentemente pelo ex-presidiário Lula (PT) como um dos "meninos" que ele pediu a FHC para soltar em 1999, matou o vigilante de um banco, em 2020, no Chile.

Victor Hugo Illanes Mena, de 40 anos, recebeu um tiro na cabeça, enquanto trabalhava na defesa da instituição bancária. Ele tinha mulher e três filhos pequenos.

Do outro lado da arma, estava ninguém menos que um criminoso experiente e de alta periculosidade, o chileno Urtubia, a quem Lula defendeu, mas destacou que, depois da liberdade concedida pelo Governo federal, não sabia onde os meliantes estavam.

- Foram presos em 1989, naquele sequestro do Abílio Diniz. Esses jovens ficaram presos por dez anos. E houve um momento em que fui conversar com Fernando Henrique, porque eles (os sequestradores) estavam em greve de fome. Eles iriam entrar em greve seca, em que você fica sem comer nem beber. Aí, a morte seria certa - contou Lula, que também já esteve preso por corrupção e lavagem de dinheiro.
- Fernando, você tem a chance de passar para a História como um democrata ou como um presidente que permitiu que dez jovens, que cometeram um erro, morram na cadeia. Isso não apagará nunca - completou, acrescentando que não sabia o destino que tinham levado.
- Não sei onde eles estão agora - despistou.

Depois do discurso polêmico em defesa da liberdade de criminosos, a imprensa resgatou e descobriu que, pelo menos, um "perdoado" voltou ao mundo do crime e matou um pai de família durante o expediente de trabalho, graças a Lula!

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários