Atriz da Rede Globo acusa a emissora de cortar do elenco de atrações apoiadores de Bolsonaro

A atriz portuguesa, Maria Vieira, revelou os bastidores sombrios da novela "Travessia", nova trama das 21 horas.

De acordo com a artista, atores e atrizes que apoiam o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro (PL), são sumariamente dispensados de contratação.

- Alvo de perseguição, de discriminação e de cancelamento por parte do sistema que regula e domina as contratações - resumiu como os profissionais conservadores e de direita são tratados.

Maria disse que a "Poderosa" chegou a ligar para ela, pedindo que participasse de uma novela de Glória Perez, mas que tudo mudou, quando a emissora descobriu que ela era apoiadora do presidente Bolsonaro.

- Os dias passaram e voltei a entrar em contato a produtora da Globo para obter alguns esclarecimentos, mas como notei alguma displicência da parte da mesma resolvi entrar em contato com o Mauro Mendonça Filho - relatou, acrescentando que o diretor informou a ela que a Globo preferiu substituí-la por outra atriz, mas não revelou o motivo.
- Não hesitei em trazer o caso a público porque é fundamental que o público saiba o que está se passando no mundo artístico - completou.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários