Lira consegue reunir Moraes e Bolsonaro em jantar

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), deu uma tacada de mestre para terminar a perseguição do Poder Judiciário em cima do Governo Federal e realizou um jantar em homenagem ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, nesta quarta-feira (22).

Mendes completou 20 anos de magistratura na corte máxima. Ele foi indicado ao cargo, quando Fernando Henrique Cardoso (PSDB) ainda era presidente. Inteligente e perspicaz, Lira considerou que o momento era o ideal para reunir autoridades dos Três Poderes e "selar a paz".

O presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), e o ministro dos infindáveis inquéritos no Supremo, Alexandre de Moraes, estiverem juntos no mesmo ambiente. Os dois são peças-chaves nessa disputa eleitoral que se inicia em outubro, porque Moraes, que também será presidente do TSE, tem colocado condicionantes e normas rígidas - nunca vistas no Brasil - para os candidatos deste pleito e já ameaçou todos de perder a candidatura; caso falem algo que a corte eleitoral considere Fake News.

Apesar de todas as investidas do Judiciário contra o Executivo Nacional, ainda assim, Bolsonaro encontrou uma forma de conversar de portas fechadas com Moraes sobre a tensão que existe entre os Poderes. Gilmar, todo feliz, defendeu logo o diálogo. Agora, é esperar para ver se os ânimos dos ministros se acalmam mesmo.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários