Noblat, que ameaçou Bolsonaro de morte dias atrás, aproveita prisão de ex-ministro e faz enquete sobre corrupção no Governo Federal

Ricardo Noblat, o jornalista que, vez por outra, ofende o presidente Jair Bolsonaro (PL) e recentemente até o ameaçou de morte com uma postagem em que dizia "em breve, será tiro no peito", conseguiu fazer um levantamento contra o Governo Federal.

O esquerdista tentava há meses desconstruir a imagem do Executivo Nacional perante a opinião pública, sempre levantando pesquisas com os seus seguidores nas redes sociais. Não teve êxito em nenhuma até que uma prisão inesperada do ex-Ministro da Educação, Milton Ribeiro, aconteceu.

Aí, pronto! Foi tudo o que o jornalista queria. Colocando em prática o seu espírito militante e deixando de lado as pesquisas de repórter, Noblat foi para internet perguntar se, na gestão de Bolsonaro, havia corrupção. 

Sessenta e nove por cento dos incautos disseram que sim e 31% garantiu que não.

O pernambucano ficou feliz da vida. Mas, "esqueceu" de falar o outro lado: que o juiz Renato Borelli, que mandou prender Milton é o mesmo que

tentou obrigar Bolsonaro a usar máscara. Figurinha, aliás, bem atuante nas posições políticas.

Fora isso, a prisão sustentada por Borelli ocorre em virtude de um depósito no valor de R$ 60 mil na conta de Milton Ribeiro. O juiz achou que se tratava de propina, mas era o valor recebido pela venda do carro da filha, comprovado em recibo feito pelo próprio comprador.

Parece que o "doutor" estava tão entusiasmado, que não leu de fato os autos. Um erro descomunal que a esquerda soubre aproveitar. Que o diga Noblat!

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários