VÍDEO: Deputado diz que acusação contra Pedro Guimarães é "cortina de fumaça" para encobrir roubo bilionário do PT na Caixa

O deputado federal Otoni di Paula (MDB-RJ), em plenário da Câmara, esta semana, afirmou que não é coincidência que, dias após a imprensa ter noticiado que os governos do PT deixaram rombo bilionário também nos fundos de pensão dos aposentados da Caixa Econômica Federal (CEF), a mídia tenha voltado suas atenções para um suposto assédio sexual do ex-presidente da instituição financeira, Pedro Guimarães, a funcionárias do banco.

- Parece coincidência mas não é - garantiu o parlamentar.
- No Governo Bolsonaro, não se tapa o sol com a peneira. (Acusado) é afastado em Governo sério - iniciou, acrescentando que o possível assédio de Guimarães a colaboradoras do banco foi denunciado em dezembro de 2021. Mas, só agora foi de conhecimento público porque, de acordo com o deputado, ocorreu na mesma semana em que o Ministério Público Federal (MPF) solicitou à Caixa que cobrisse R$ 5 bilhões em contribuições de aposentados para pagar o rombo deixado pelo Partido dos Trabalhadores, o PT de Lula.
- O MPF descobriu um rombo, um desvio de fundos de pensão, entre 2008 e 2016, que somam mais de R$ 18 bilhões -
- Um escândalo do roubo do PT nos fundos de pensão da Caixa que vem à tona e, no momento em que vem à tona, para abafar o roubo da quadrilha, eles lançam o 'escândalo de Pedro Guimarães", criando uma 'cortina de fumaça' para tentar abafar o escândalo da quadrilha do PT - revelou.

Assista:  

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários