Neguinho da Beija-Flor defende Piquet em suposto caso de racismo

O cantor e compositor Luiz Antonio Marcondes, nacionalmente conhecido como "Neguinho da Beija-Flor, carnavalesco de 73 anos, defendeu o ex-atleta da Fórmula 1, Nelson Piquet, que, em entrevista recente, elogiava a atuação do inglês Lewis Hamilton e disse:

- O neguinho meteu o carro e não deixou (desviou) -

A fala de Piquet foi, imediatamente, tomada como racista e o ex-piloto já estava até sendo cancelado na internet. Muito embora, tenha explicado que o termo "neguinho" é sinônimo de "cara", "pessoa" no Brasil.

Neguinho da Beija-Flor saiu em defesa do amigo e disse que sempre foi conhecido dessa forma e que nunca achou o termo ofensivo.

- Na minha opinião, é uma forma carinhosa de tratar o piloto. Se ele dissesse "negrinho", já seria outra coisa - explicou o cantor.
- 'Neguinho' é uma forma carinhosa, mas 'negrinho' é ofensivo. A Sandra de Sá ela usa muito esse termo, o 'neguinho', mas ela tá se referindo a uma pessoa. 'Negrinho' é pejorativo, como quem diz 'dinheirinho' pra falar de pouco dinheiro, ou 'tempinho' pra falar de pouco tempo. Quem fala 'negrinho' faz pouco caso - acrescentou.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários