Em quatro anos, esta é a quinta vez que o parlamento israelense é dissolvido

O parlamento de Israel, chamado de Knesset, aprovou a sua própria dissolução, na quinta-feira (30), por unanimidade: 92 votos a favor e nenhum contra.

No dia seguinte seguinte, o ministro das Relações Exeteriores, Yair Lapid, assumiu interinamente o cargo de primeiro-ministro no lugar de Naftali Bennett.

As novas eleições estão agendadas para o dia 1º de novembro e deixa o caminho aberto para o ex-premier Benjamin Netanyahu retornar ao poder de seu país e ainda conquistar o maior número de cadeiras no parlamento; já que Bennett avisou que não se candidatará.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários