Presidente da Colômbia diz que acusações de Maduro são "cortina de fumaça" para desviar a atenção dos problemas do país

O presidente da Colômbia, Iván Duque, rebateu, neste domingo as acusações de Nicolás Maduro, líder da Venezuela, que, recentemente, afirmou o país vizinho estar preparando supostos "ataques terroristas" contra a nação.

Maduro não apresentou provas, mas disse que a Colômbia estaria planejando um "ataque contra autoridades venezuelanas e contra a estabilidade de energia elétrica do país".

- (Duque) Continua ativando planos. Temos as informações em mãos para ataques terroristas contra o sistema elétrico venezuelano, contra personalidades e líderes políticos e militares da Venezuela - alegou o ditador.

Iván Duque refutou as acusações e disse que o seu país "ama a Venezuela" e que as acusações "sem fudnamento" são uma "cortina de fumaça"; para que o povo venezuelano esqueça a grave crise que a nação sofre há décadas em virtude da ditadura imposta por Hugo Chávez (1999-2013) e Nicolás Maduro, que assumiu o controle logo após a morte do padrinho político. 

 

- Como de costume, mais uma vez, o ditador Maduro lança 'cortinas de fumaça', acusando o governo da Colômbia de supostas ações contra a Venezuela, um país que nós, colombianos, e nosso governo respeitamos e amamos profundamente. Essas acusações não têm fundamento - disse Duque, em comunicado. 
- (O foco é) tentar desviar a atenção da delicada situação política, econômica, social e de violação dos direitos humanos na Venezuela -

Além da Colômbia, Maduro costuma acusar os Estados Unidos pela grave e precária situação do seu povo, na qual 94,5% vivem abaixo da pobreza desde que o país começou a ser administrado por ditaduras.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários