PM mata a irmã e marido, também policial, dá voz de prisão em flagrante

Rhaillayne de Oliveira de Mello foi presa em flagrante pelo próprio marido, o policial Leonardo de Paiva Barbosa, no sábado (2), em São Gonçalo, região metropolitana do Rio de Janeiro.

A PM é acusada de matar a própria irmã a tiros, Rhayna Mello, de 23 anos.

Elas estiveram juntas em uma festa de família, horas antes do crime, mas se desentenderam e Rhaillayne saiu do evento efoi pra casa pegar uma arma para voltar ao local onde a irmã estava.

A agente de segurança voltou e novamente reativou a discussão com a irmã e a mãe.

Uma outra irmã ligou para Leonardo e o avisou da briga. Foi quando ele percebeu o perigo e procurou pela casa a Glock calibre ponto 40, de Rhaillayne, mas não encontrou.

Preocupado, ele foi à festa e já encontrou a PM bebendo sozinha em um bar. Ela não quis voltar pra casa com ele e Leonardo a deixou onde ela estava.

Horas depois, ele recebeu uma outra ligação. Desta vez, avisando que a mulher dele continua muito nervosa e embriagada.

Leonardo chegou ao posto de combustível, onde as irmãs estavam brigando em confronto físico. 

A PM atirou em Rhayna várias vezes. Pelo menos, um tiro certeiro a atingiu e ela caiu em seguida.

Leonardo deu voz de prisão à esposa em flagrante e a encaminhou para a 73ª DP de Neves. O caso já foi transferido para Niterói.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

  

Mostrar comentários