Biden revoga decisão da Suprema Corte dos EUA e mantém aborto no país

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, assinou, nesta sexta-feira (8), um decreto que mantém o direito ao aborto no país; semanas depois que os juízes da Suprema Corte americana consideraram que o procedimento não é constitucional.

O democrata foi na contramão da determinação dos magistrados e, agora, apoia as clínicas de aborto, o acesso aos medicamentos e até mantém em sigilo os dados das mulheres que realizaram o procedimento.

No momento em que assinava o documento, Biden estava ao lado da vice-presidente, Kamala Harris, e do secretário de saúde do Governo, Xavier Becerra, ele alegou "saúde pública e proteção das mulheres" para cancelar a deliberação da Justiça.

- Esta não foi uma decisão guiada pela Constituição. Foi um exercício de puro poder político - despistou.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários