Governo do Paraná substitui delegada que investigava morte de petista em Foz do Iguaçu

O Governo do Paraná resolveu substituir a delegada Iane Cardoso da investigação que apurava as circunstâncias da morte do tesoureiro do PT, o guarda municipal Marcelo Arruda, que foi assassinado no sábado (9), em uma discussão com o agente penitenciário Jorge José da Rocha.

A gestão estadual não informou por que motivo Iane estava sendo retirada do controle da investigação. Mas, disse que Camila Cecconello, que ficará no comando da operação, faz parte da divisão de homicídios que, supostamente, "tem mais recursos e experiência para a situação".

Nos bastidores da polícia, no entanto, há rumores de que uma ala mais esquerdista, teria ficado descontente ao saber que Iane curtia em suas redes sociais posts que criticavam o Partido dos Trabalhadores. 

Marcelo Arruda e Jorge José se conheciam há tempos e já tinham uma rixa antiga. Mesmo assim, o agente penitenciário aceitou deixar a mulher na festa de aniversário do algoz. Mas, ao perceber o tema da comemoração, discutiu com o guarda municipal e ambos foram atingidos por disparos.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários