Câmara aprova PEC dos Benefícios, mas sistema de votação é sabotado e PF é acionada

A Câmara dos Deputados aprovou, nesta terça-feira (12), por 393 votos a favor e apenas 14 contra, a PEC dos Benefícios, também chamada PEC das Bondades.

Essa proposta, que passou com tranquilidade também na Comissão Especial da Casa e no Senado Federal, vai ampliar o Auxílio Brasil de R$ 400 para R$ 600, repassará um pagamento mensal de R$ 1 mil aos caminhoneiros, aumentará o vale-gás e até os taxistas do Brasil serão contemplados.

Foi mais uma "fogueira" que o Governo Federal passou para ter uma proposta aprovada no Congresso Nacional. Mas, claro, não foi sem luta. Apesar da vitória massacrante diante dos parlamentares de oposição, houve falha geral no sistema de votação e, por isso, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), resolveu adiar a votação em segundo turno; a fim de que a Polícia Federal tivesse tempo de investigar o que ocorreu.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários