Justiça conclui que modelo tentou matar o namorado e suicidou-se

A Justiça de São Paulo decidiu arquivar, em junho de 2021, o processo aberto para investigar se o delegado Paulo Bilynskyj havia assassinado a namorada, a modelo e influencer Priscila Delgado Barrios, de 27 anos.

Eles haviam se conhecido há pouco tempo quando tudo ocorreu. Trocaram mensagens pelo Instagram e o delegado foi até a casa da moça para vê-la pessoalmente. Depois desse encontro, Priscila foi morar com o namorado e foi aí que as atitudes da jovem ficaram meio estranhas, segundo o policial.

Bilynskyj contou à polícia que Priscila era neurótica e ciumenta. Ao pegar mensagens dele trocadas com a ex-namorada, uma professora de tiro, a modelo teria ficado irada e questionado o delegado, que terminou o relacionamento com ela e pediu que deixasse a casa. 

Revoltada, a influencer pegou uma arma do delegado e atirou seis vezes contra ele e suicidou-se em seguida.

Bilynskyj perdeu um dedo, os movimentos da mão direita e passou por várias cirurgias. 

O fato ocorreu em maio de 2020.

A familia de Priscila, no entanto, ainda está inconsolada com o pedido de arquivamento do caso pelo próprio Ministério Público e vai solicitar o desbloqueio do celular da jovem para confirmar com quem ela conversou horas antes de tentar matar o namorado e suicidar-se. Os familiares da modelo acredtiam que Bilynskyj a teria incentivado a cometer o crime.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários