Senado adia votação sobre projeto que altera regras no registro de defensivos agrícolas

O Senado Federal, sob o comando de Rodrigo Pacheco (PSD-MG), que, recentemente, se encontrou com Lula (PT) na residência oficial do congressista, decidiu adiar a tramitação do projeto de lei que altera as regras sobre o registro dos defensivos agrícolas.

Requerimento de Paulo Rocha (PT-PA), que também esteve na casa de Pacheco com outras lideranças de oposição ao Governo Bolsonaro, foi o que impediu a tramitação da proposta e, agora, uma audiência pública será agendada na Comissão de Agricultura e Reforma Agrária.

Paulo Rocha também solicitou em requerimento que o relator especial da ONU, Marcos Orellana, palestre sobre as implicações de gestões ambientalmente incorretas e o descarte de substâncias e resíduos perigosos.

O tema já tramita no Congresso Nacional há 23 anos sem aprovação.

Os defensivos agrícolas são a única forma de se combater e controlar pragas, insetos, fungos, bactérias e ácaros que assolam as plantações.Além disso, eles regulam o crescimento e a floração das plantas, garantindo produção em larga escala. Pois, o cultivo orgânico demora a crescer e é feito em pequenas plantações; o que não garante abastecimento mundial e ainda é mais caro.

Ainda não existe outra tecnologia no planeta capaz de substituir esses produtos.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários