YouTube se nega a derrubar live de Bolsonaro com embaixadores

O YouTube não vai apagar a live do presidente Jair Bolsonaro (PL) com dezenas de embaixadores do mundo, realizada na segunda-feira (18).

A plataforma afirmou que o Planalto não violou regra alguma da rede e respondeu que não vai cercear a liberdade de expressão e a segurança de quem deseja se informar pelo canal.

- Após revisão, não foram encontradas violações às políticas de comunidade do YouTube no vídeo em questão, postado em 18 de julho no canal Jair Bolsonaro - destacou, em nota, à Folha de S.Paulo, que questionava o cancelamento do vídeo, nesta quarta-feira (20).

Bolsonaro agendou reunião com mais de 40 embaixadores de países do mundo inteiro para informar como são realizadas as eleições no país e qual o sistema adotado para o pleito.

O presidente reclamou que as Forças Armadas tentaram contato com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que organiza as disputas no Brasil, mas não foram ouvidos.

Os militares confirmaram que as urnas eletrônicas têm muitas fragilidades e sugeriram alterações que o Tribunal não acatou.

Bolsonaro denunciou aos embaixadores que o sistema é fraudável e que, em 2018, um hacker conseguiu passar 8 meses dentro do programa sem ser notado e só foi descoberto porque ele mesmo entrou em contato com o TSE informando da insegurança no software.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários