CPI convoca Ricardo Barros e Roberto Dias citados em denúncia de propina

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19 aprovou, nesta quarta-feira (30), a convocação do deputado federal e líder do Governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR), e do ex-diretor de Logística do Ministério da Saúde, Roberto Ferreira Dias. Outros servidores da pasta e empresários ligados à indústria farmacêutica também serão convocados.

Barros se tornou alvo da CPI depois que o também deputado federal Luis Miranda (DEM-SP) afirmou que ele teria sido citado por Bolsonaro como um dos envolvidos em supostas irregularidades no contrato da vacina indiana Covaxin. Ele nega as acusações, mas terá que prestar esclarecimentos à CPI nesta quinta-feira (8).

Roberto Ferreira Dias que, supostamente, teria cobrado a propina em uma negociação para compra de vacinas, segundo denunciou o jornal Folha de S.Paulo, foi exonerado, nesta quarta-feira (30), do Ministério da Saúde e o depoimento dele está agendado para a próxima quarta-feira (7).

O representante da empresa Davati Medical Supply, Luiz Paulo Dominguetti Pereira, também foi convocado e deve comparecer ao colegiado nesta sexta-feira (2).

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários