Justiça manda igreja retirar outdoor sobre ativismo LGBT

A Justiça do Espírito Santo acatou ação do Ministério Público estadual e mandou a Primeira Igreja Batista em Aracruz (Pibara) sumariamente retirar o outdoor exposto dentro do estacionamento do templo.

No mural, o pastor Luciano Estevem Gomes respondeu a um questionamento frequente dos fiéis de como poderiam proteger a família e as crianças contra o ativismo LGBT. O líder religioso, então, mandou imprimir os seguintes dizeres:

- A Bíblia é a única proteção contra o ativismo LGBTQIA+ - explicou.

A comunidade LGBT ficou enfurecida e passou a divulgar o fato nas redes sociais que, rapidamente, chegou ao MP, que abriu uma ação civil pública.

A juíza Ana Flávia Vello, da Segunda Vara Cível, determinou a retirada do outdoor, mesmo que ele estivesse dentro de propriedade privada e disse que, em caso de desacato, a multa diária seria de R$ 2 mil.

- Nós tivemos um outdoor que nós postamos protestando contra a colocação da Thammy Gretchen como representante do dia dos pais da empresa Natura. Na ocasião, nós fomos até processados pelo Ministério Público, que teve que arquivar o processo porque nós não falamos nada mais, nada menos que não é natural colocar uma mulher como símbolo do dia dos pais, quando a Bíblia diz ser o homem. Então, homens, feliz dia dos pais. O Ministério Público achou que não houve nenhuma ofensa. Como neste de agora, não há nenhuma ofensa - destacou o pastor.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários