Ucrânia inclui Lula em acusados de disseminar informações falsas sobre o país

O Governo da Ucrânia incluiu o ex-presidiário Lula (PT) em uma lista de personalidades e autoridades que têm promovido "narrativas de propagandas russas".

O Centro de Contenção de Desinformação criado pelo líder ucraniano, Volodymyr Zelensky, tenta conter informações falsas sobre a guerra entre o kremlin e o país vizinho.

Setenta e oito pessoas estão na lista e o petista é o único brasileiro a integrar o "caderno negro".

De acordo com o governo ucraniano, o descondenado foi incluso por sua fala na Time em que afirmava Vladmir Putin e Zelensky serem ambos responsáveis pelo conflito.

Entre as críticas que fez a Zelensky, estavam:

- Esse cara é tão responsável quanto Putin pela guerra. Porque, na guerra, não há apenas uma pessoa culpada - divagou, acrescentando que a postura determinada de Zelensky seria reflexo da "celebração de líderes ocidentais que o encorajam".
- Ele pensa que é a 'cereja do bolo' - destacou.
- Devíamos ter uma conversa séria. O.k., você era um bom comediante. Mas não vamos fazer guerra para você aparecer na TV - finalizou.

Recentemente, Zelensky teve uma conversa com o atual presidente Jair Bolsonaro (PL) sobre a exportação dos grãos ucranianos e a possibilidade de negócios futuros entre os dois países. 

De acordo com biógrafos do ucraniano, ele é um grande fã do líder brasileiro.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários