Varíola dos Macacos: OMS pede que homens gays diminuam quantidade de parceiros para conter avanço da doença

O diretor da Organização Mundial de Saúde (OMS), Tedros Adhanom, realizou uma reunião de emergência, nesta quarta-feira (27), para sugerir algumas recomendações à sociedade civil. Entre as medidas propostas pela entidade, ele pediu que homens gays e bissexuais diminuam imediatamente o número de parceiros sexuais para conter o avanço da doença e a exposição ao vírus.

- A melhor forma de fazer isso é diminuir o risco de exposições. Para homens que fazem sexo com homens, isso inclui, no momento, diminuir o número de parceiros sexuais, reconsiderar o sexo com novos parceiros e trocar detalhes de contato com os parceiros para possibilitar o acompanhamento, se necessário - completou.

O conselho foi dado diretamente aos homossexuais porque a OMS descobriu que o vírus já se espalhou por 78 países e tem mais de 78 mil caso notificados. A maior parte deles, 98%, foi diagnosticada em "homens que fazem sexo com homens".

- Esse é um surto que pode ser parado, se os países e regiões se informarem, levarem o risco a sério e derem os passos necessários para impedir a transmissão e proteger os grupos vulneráveis - explicou.

Aproximadamente, 70% dos casos notificados estão na Europa e a vacinação em massa não é a solução.

- É importante enfatizar que a vacinação não dará imunidade imediata contra a infecção ou a doença e pode demorar semanas - destacou.
- Isso significa que aqueles vacinados devem continuar tomando as medidas para se protegerem, ao evitar o contato próximo, incluindo sexual, com outros que têm ou estão em risco de ter a varíola dos macacos - finalizou.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários