Em nome da "pluralidade", Jovem Pan exclui comentaristas de "extrema direita" em sabatinas de candidatos à presidência

A Jovem Pan, do empresário Tutinha, tomou uma decisão pra lá de polêmica: resolveu excluir todos os comentaristas que considera de "extrema direita" durante as sabatinas dos candidatos á presidência do Brasil e ao governo de São Paulo, maior colégio eleitoral do país.

- Alguns comentaristas de extrema direita — aqui a gente tem uma galera mais radical — não participarão de sabatinas. Esqueça a extrema direita - avisou Mariana Ferreira, editora-chefe da TV JP e foi corroborada pelo colega, Carlos Aros, diretor de conteúdo da emissora.
- Não sabemos que comentaristas participarão, mas a gente está tentando contemplar todos os espectros de pensamento - despistou a censura Aros.

A Jovem Pan esquece que fez sucesso nos últimos anos em virtude dos debates e programas encabeçados por jornalistas com ideologia conservadora e de direita. Foi só por isso que alcançou mais popularidade e prestígio que as concorrentes CNN, Rede Globo e Band, por exemplo.

Se tentar a lacração, é bem possível que os números despenquem como a TV de Roberto Menin.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários