Enquanto não for privatizada, Petrobras deixa claro que vai priorizar o resultado econômico da empresa

Depois que o Governo do presidente Jair Bolsonaro (PL) conseguiu reduzir, consideravelmente, o preço dos combustíveis no Brasil por iniciativa própria; o Conselho de Administração da Petrobras, estatal conhecida por ser "cabide de emprego de petistas", aprovou, nesta quarta-feira (27), novas regras para a formação de valores da empresa.

Assim, a Petrobras foi direta ao assunto: pretende "preservar e priorizar o resultado econômico da Companhia, buscando maximizar a geração de valor". Ou seja: em outras palavras, o que importa é o lucro dos acionistas e não o bem-estar do povo brasileiro. 

Agora, a cada três meses, a diretoria-executiva deve elaborar relatórios frequentes que informem como os valores estão evoluindo nos mercados nacional e internacional; a fim de que os preços praticados continuem num "ambiente salutar".

O certo é que tão cedo a empresa não pretende reduzir o preço dos combustíveis como fez, recentemente, assim que Bolsonaro levou os créditos pela diminuição dos valores. Se depender da estatal, enquanto não for privatizada, a tendência é a de que os valores só vão aumentar.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários