Japão sentencia à morte homem que esfaqueou e matou civis aleatoriamente

Na terça-feira (26), o Japão executou Tomohiro Kato, de 39 anos, condenado por esfaquear até a morte sete pessoas e atropelar 3 civis em junho de 2008 no distrito de Akihabara, em Tóquio.

Segundo o Ministro da Justiça, Yoshihisa Furukawa, Kato fez "uma preparação meticulosa" para o ataque e mostrou uma "forte intenção de matar".

- A sentença de morte neste caso foi alcançada mediante deliberação suficiente do tribunal - explicou o ministro à imprensa. 
- Com base nesse fato, aprovei a execução após um escrutínio extremamente rigoroso - acrescentou.

Kato disse a polícia que foi "para Akihabara matar pessoas, não importava quem. Ele tinha 25 anos na época do crime.

O rapaz foi preso no local após jogar um caminhão contra uma multidão e sair do veículo esfaqueando aleatoriamente as pessoas.

- Este é um caso muito doloroso que teve consequências muito sérias e chocou a sociedade - disse Furukawa, ao tomar a decisão.

Kato atropelou 10 civis.

O Japão e os Estados Unidos são um dos últimos países industrializados e democráticos que continuam aplicando a pena capital.

O governo japonês acredita que é "inadequado" abolir a pena de morte, considerando que "crimes hediondos como assassinato em massa e assassinato durante assalto à mão armada ainda acontecem com frequência". A deliberação de Furukawa foi apoiada pela opinião pública japonesa.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários