PIB dos Estados Unidos registra contração de 0,9% no segundo trimestre de 2022

Nesta quinta-feira (28), o Departamento do Comércio dos Estados Unidos divulgou a primeira leitura do indicador do país e, segundo a mesma, o PIB do país encolheu 0,9% no segundo trimestre deste ano.

A atividade econômica retrocedeu 1,6% nos três primeiros meses de 2022, a economia líder do planeta teve dois trimestres consecutivos de reparação, um método comum utilizado por economistas para definir uma recessão técnica.

Os Estados Unidos sofrem com uma alta inflação, principalmente depois que os alimentos e energia tiveram os preços elevados ao que o presidente Joe Biden afirma ser em virtude da guerra entre Ucrânia e Rússia.

Tanto os consumidores como os empresários vêm lutando contra a inflação e, consequentemente, o reajuste dos preços e empréstimos bancários. Na quarta-feira (27), o Banco Federal dos Estados Unidos, o Federal Reserve, elevou sua taxa básica de juros em 0,75 ponto percentual pela segunda vez consecutiva, para combater o pior surto de inflação em quatro décadas.

Entretanto, o presidente do Fed, Jerome Powell, e outros economistas afirmaram que, apesar da economia estar mostrando certo enfraquecimento, eles duvidam que o país esteja em recessão. Pois, o mercado de trabalho americano ainda é robusto; uma vez que há 11 milhões de vagas de emprego e a incrível taxa de 3,6% de desemprego, indicando que, se houver recessão no país, este cenário ainda está longe.

Em contrapartida, embora tenha havido um estranho aumento salarial generalizado, os preços dos produtos continuam subindo rapidamente. Em junho, o rendimento médio por hora, após ajuste pela inflação, caiu 3,6% em relação ao ano anterior, a 15ª queda consecutiva em relação ao ano de 2021.

O índice de preços de gastos com consumo (PCE) subiu 7,1% entre abril e junho deste ano. E o núcleo do PCE, que não avalia valores de alimentos e energia, avançou 4,4% no mesmo período analisado, após alta de 5,2%.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários