Biden diz que EUA mataram líder da Al Qaeda com drone

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse, nesta segunda-feira (1), que Ayman al-Zawahiri, principal líder da organização terrorista Al-Qaeda, morreu durante uma operação militar americana no Afeganistão que usou drones para atingi-lo.

Segundo o democrata, Al-Zawahiri sucedeu Osama Bin Laden no grupo e era procurado pela inteligência americana há anos. O ataque no qual ele foi morto aconteceu no domingo (31).

- Ao longo do fim de semana, os Estados Unidos conduziram uma operação de contraterrorismo contra um alvo importante da Al Qaeda no Afeganistão. A operação foi bem-sucedida e não houve mortes de civis - explicou um funcionário da Casa Branca.

Zawahiri tinha 71 anos, era médico e de família rica do Cairo. O avô dele, Rabia’a ​​al-Zawahiri, foi importante autoridade na Universidade al-Azhar. Mas, já em 1981, ainda um jovem recém-formado em Medicina, o terrorista trocou os consultórios para ser preso, acusado de envolvimento no assassinato do presidente egípcio Anwar Sadat.

Biden, que abandonou toda a ação militar no Afeganistão em agosto de 2021, sofre com rejeição altíssima no país. Pesquisa divulgada pelo Centro de Estudos de Política Norte-Amerciana de Harvard e Harris Poll afirmou que 71% da população não querem que ele concorra às eleições de 2024. O Republicano, Donald Trump, aparece na frente, tanto dele quanto da vice, Kamala Harris.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários