MP segue entendimento do TCU e pede arquivamento de processo contra Deltan Dallagnol

O Ministério Público de Contas concordou com o parecer da área técnica do Tribunal de Contas da União (TCU), que não viu nenhum ilícito cometido pelo ex-procurador da República e ex-coordenador da operação "Lava-Jato", Deltan Dallagnol, e mandou arquivar o processo contra ele, nesta terça-feira (2).

O TCU abriu investigação para apurar os gastos com passagens e hotel de profissionais que completavam 

a maior força-tarefa anticorrupção da história do Brasil.

Alguns membros do TCU alegavam que não houve "preocupação" em economizar em diárias e passagens aéreas. No entanto, nem todos do órgão concordavam com essa suposição e Dallagnol foi inocentado.

- Não há como imputar aos demais responsáveis arrolados nos autos – o então Procurador-Chefe da Procuradoria da República no Paraná e os membros que atuaram força-tarefa em Curitiba, incluso seu coordenador, Deltan Martinazzo Dallagnol –, responsabilidades próprias da área de administração do MPF [avaliação da economicidade dos gastos com passagens aéreas e diárias], fora do rol da área finalística afeta aos Procuradores e Procuradores Regionais da República que atuaram na força-tarefa ora questionada - resumiu o MP.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários