Policiais envolvidos no Massacre do Carandiru poderão ser anistiados

A Comissão de Segurança Pública da Câmara aprovou, nesta terça-feira (2), projeto que propõe a anistia dos policiais militares que tentaram conter uma rebelião no presídio de Carandiru, em 1992, e na qual 111 detentos foram mortos.

A proposta agora segue para a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara e, depois, para votação no plenário.

A defesa dos agentes disse que eles agiram de forma a manter a segurança de todos os envolvidos e a si mesmos. Pois, a onda de violência na unidade estava fora do controle. Além do mais, o Capitão Augusto (PL-SP), autor da proposta, argumenta que não há como individualizar uma pena aos policiais porque não se sabe o que cada um deles fez no momento fatídico.

- Não há qualquer respaldo constitucional para a condenação desses profissionais sem elementos individualizados que apontem a relação entre os fatos delituosos e a autoria - explicou.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários