Deputada petista votou contra prisão mais rígida para assassinos de PMs, mas foi a favor das saidinhas

A deputada federal Natália Bonavides (PT), em seu primeiro mandato, tomou atitudes de extrema-esquerda.

A parlamentar foi a única do seu estado, o Rio Grande do Norte, que votou contra as saídas temporárias de presos que estavam no regime semiaberto.

Fora isso, Bonavides também votou contra proposta que avaliava a prisão mais rígida para assassinatos de policiais militares e não aceitou o pacote anticrime, que previa leis mais duras a criminosos.

Ainda assim, a Câmara dos Deputados conseguiu aprovar, por 314 votos a favor e 96 contra, o projeto de lei que determina o recolhimento, “preferencialmente” em cadeias federais, dos condenados e presos provisórios por assassinato de policiais,  de seus cônjuges e parentes até terceiro grau.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários