VÍDEO: Bolsonaro volta a falar sobre a possibilidade de fraude nas eleições de 2022

Preocupado com possíveis fraudes nas eleições de 2022, o presidente Jair Bolsonaro voltou a defender a impressão do voto eletrônico auditável para a disputa do ano que vem, afirmando que já sabe quais são os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) contrários à atualização das urnas. Integrantes do Governo no Congresso Nacional informaram que Alexandre de Moraes, Gilmar Mendes e Roberto Barroso seriam os articuladores de uma grande rede que tenta impedir a renovação. O presidente, porém, não citou nomes em sua fala.

- Uma articulação de três ministros do Supremo para não ter o voto auditável - explicou o presidente, acrescentando que os magistrados do STF terão que apresentar uma prova de que as eleições serão “limpas”.
- Eu estou me antecipando a problemas no ano que vem. Pra ter certeza de que, em quem eu vou votar, vai ser eleito. A fraude tá escancarada e não vai ser só pra presidente, não. Vai ser pra governador, senador... Fraude - avisou.
- Agora, se essa articulação prosperar, esses três terão que inventar outra maneira de termos eleições confiáveis com contagem pública de votos. Caso contrário, vamos ter problema no ano que vem no Brasil - garantiu, afirmando que há dinheiro reservado par a compra das impressoras.

Onze partidos também iniciaram conversas para derrubar a tramitação do voto eletrônico auditável que, nada mais é, do que a impressora acoplada à urna para imprimir em papel os mesmos dados que o eleitor inseriu no sistema. A comprovação seria a forma encontrada para auditar as eleições, posteriormente, caso seja necessário.

O grande problema para a aprovação da medida é que Alexandre de Moraes assumirá a presidência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em 2022, e conduzirá o processo eleitoral do próximo ano.

Mesmo diante dos entraves colocados, Jair Bolsonaro vem, constantemente, alertando a sociedade sobre a possibilidade de fraudes nas próximas eleições. Nesta quinta (1), ele explicou o porquê:

- Tiraram o Lula da cadeia. Tornaram ele elegível para ele ser presidente na fraude. Isso não vai acontecer! - finalizou.

Assista:

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários