MP vai recorrer ao STF para evitar soltura de réus da Boate Kiss

O Ministério Público do Rio Grande do Sul vai recorrer da decisão da Justiça Estadual que anulou o julgamento dos acusados na tragédia da Boate Kiss.

O Subprocurador-Geral de Justiça para Assuntos Institucionais do MP-RS, Júlio César de Melo, disse que pretende ingressar com pedido junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) para evitar que haja novo julgamento.

Em dezembro de 2021, Elissandro Callegaro Spohr (dono da boate), Mauro Londero Hoffmann (sócio da Kiss), Marcelo de Jesus dos Santos (vocalista da Banda Gurizada) e Luciano Bonilha Leão (assistente da banda) foram condenados a penas que variavam de 18 a 22 anos pelas 242 mortes e mais de 600 tentativas de homicídio.

O incêndio na Boate Kiss ocorreu em 2013 e havia apenas uma saída aberta. A de emergência estava fechada na hora em que a confusão começou e, por isso, muitas pessoas não conseguiram sair do local.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários