Influencer gera polêmica ao divulgar foto de filho de 3 anos beijando outra criança

A influenciadora portuguesa, Sofia Arruda, causou polêmica nas redes sociais, nesta quarta-feira (3), ao publicar foto do filho, de apenas três anos, beijando outra criança da mesma idade.

A blogueira compartilhou a imagem dos pequenos com a legenda: 

- O primeiro beijinho na boca. Não sei se será amor de verão ou da vida toda, mas que pintou um clima pintou. Atenção: conhecemos os pais da menina e está tudo certo - tratou de se explicar a moça.

O post foi, imediatamente, censurado por internautas e a autora do livro "Saúde de Crianças e Adolescentes na Era Digital", da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), Evelyn Eisenstein, falou sobre o assunto:

- Criança não namora. Não existe isso. Isso é cabeça do adulto. Isso em si é uma violência misturar a sexualidade do adulto com a sexualidade de crianças. Criança abraça sim, brinca junto sim, mas expor uma criança é um dano, que eu chamo de violência psicológica. É o que a gente chama de erotização precoce das mídias - destacou a escritora.

A opinião de Evelyn foi compartilhada por outras profissionais da área como a psicóloga Lidiane Silva:

- A sexualização pode ser o caminho para a erotização - iniciou.
- Criança está em desenvolvimento cognitivo, emocional e fisiológico. A criança precisa receber dos pais informações educacionais que moldam seu comportamento e senso crítico. Os pais precisam ser os primeiros a não estimular ao contato físico tão precoce. A criança pode achar tão natural, que pode ser exposto ao assédio sexual e achar comum. Precisamos levar em consideração que, cada caso é um caso, porém, é fundamental compreender que estímulos precoces podem prejudicar o senso moral e ético da criança que vem sendo desenvolvido e internalizado, além de poder desenvolver insegurança e ansiedade precoce - explicou a psicóloga.

A influencer, que tem 575 mil seguidores, apagou a postagem quando viu os milhares de comentários contra.

Nos stories, a portuguesa se manifestou e disse que pessoas "doentes" deveriam sair das suas redes sociais.

- Das fotografias mais queridas de sempre, onde duas crianças amigas trocam um beijinho da mesma forma que podia ser um abraço e pessoas doentes fazem comentários ainda mais doentes sobre estarmos a sexualizar as crianças?! Mentes doentes. Peço do fundo do coração se pensam igual a estas pessoas não sigam-na minha página - justificou-se a moça.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Fonte: O Globo

Mostrar comentários