VÍDEO: “Cocaína ética” vira moda entre consumidores ricos do Reino Unido

“Cocaína ética” já ouviu falar? Pois bem, essa “belezinha” aí é a última “moda” entre usuários de drogas ricos do Reino Unido. Para ser “batizada” com esse nome, os “produtores” alegam que ela é produzida sem violência, com pagamento justo a agricultores e com menos impacto ao meio ambiente. Sim, você não leu errado. É, exatamente, isso.

O preço da tal “cocaína ética” também não é nada barato: chega a R$ 1.400 a mais por grama da droga. Mas, os especialistas garantem: o produto não passa de ficção, uma "estratégia de marketing". Pois, segundo eles, a cocaína "ética" não se difere em nada da produzida normalmente.

- Tenho visto anúncios de "cheirinho ecológico", mas não passa de uma jogada de marketing muito inteligente - disse Neil Woods, o ex-policial antidrogas do Reino Unido.
- Os traficantes podem mentir porque o governo não tem controle e estão sendo cada vez mais espertos na operação - acrescentou ele.

Aproximadamente, 1.500 toneladas de cocaína são exportadas da Colômbia todos os anos, contribuindo para uma indústria de tráfico no Reino Unido. Esse tipo de crime rende cerca de R$ 12,7 bilhões anuais, de acordo com o ex-policial.

A produção da cocaína é a responsável por enormes ondas de violência e altas taxas de desmatamento na Colômbia e em outros países da América do Sul. Isso porque os cartéis destroem quase 100.000 hectares de floresta todos os anos.

- Posso dizer que ninguém na Colômbia produz cocaína, eticamente. O comércio envolve, inevitavelmente, derramamento de sangue, a desestabilização de comunidades e um ciclo terrível de violência. Se a demanda aumenta, a produção também aumenta e o ciclo de destruição continua. O que você chama de cocaína de comércio justo só vai trazer mais ganância e derramamento de sangue - lamenta a funcionária da agência humanitária colombiana, Bibiana Villota.

Assista:

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários