Roberto Dias paga fiança e é liberado da prisão

Após passar cinco horas preso na Delegacia de Polícia Legislativa, no Congreso Nacional, o ex-diretor de logística do Ministério da Saúde, Roberto Ferreira Dias, pagou fiança de R$ 1.100 e foi liberado.

O presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19, o senador Omar Aziz (PSD-AM), acusou Dias de mentir sob juramento; o que qualifica crime de perjúrio. É que o ex-diretor de logística havia dito que não tinha combinado encontro com Luiz Paulo Dominguetti, PM de Minas Gerais que se apresentou como representante da Davati, em um restaurante de Brasília.

A prisão de Dias causou uma confusão generalizada entre parlamentares da base governista e os da oposição. A senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA) até tentou argumentar que Dias poderia retificar sua versão, mas não houve mudanças.

Dias responderá em liberdade pelo crime.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários