Conselho de Ética da Câmara suspende mandato de Daniel Silveira por seis meses

O Conselho de Ética da Câmara dos Deputados aprovou, nesta quarta-feira (7), a suspensão do mandato do deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) por seis meses, sendo 12 votos a favor e 8 contra.

O afastamento do parlamentar, agora, segue para votação no plenário da Casa.

Alguns deputados da base de oposição ao Governo Federal argumentaram que Silveira deveria ter o mandato cassado. Mas, o relator, Fernando Rodolfo (PL-PE), explicou que a medida seria extrema e que o deputado agiu “nos limites do exercício de seu mandato”.

Silveira está preso desde fevereiro, quando postou nas redes sociais um vídeo criticando a postura dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). Ele ficou alguns meses na prisão, depois foi liberado para a domiciliar. Mas, o ministro Alexandre de Moraes mandou detê-lo de novo, alegando que Daniel deixou a carga da tornozeleira eletrônica descarregar 36 vezes e, assim, o sistema penitenciário não conseguia encontrá-lo.

Daniel Silveira pagou fiança de R$ 100 mil para voltar ao regime domiciliar, mas segue preso e sem data prevista para as próximas audiências.

O Supremo mandou o parlamentar pagar mais R$ 20 mil de fiança, por conta de desacato à autoridade de uma agente que, à época de sua prisão, em fevereiro deste ano, o mandou colocar a máscara de proteção contra a Covid-19; mas Silveira se recusou por ter laudo médico que o permitia ficar sem o adereço.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários