Geddel aciona o Supremo para saber quem denunciou bunker com R$ 51 milhões em Salvador

Geddel Vieira Lima, ex-ministro das gestões de Lula e Michel Temer, preso por corrupção na “Operação Greenfield”, apresentou pedido ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, para saber quem foi o autor da ligação telefônica anônima que denunciou a existência de um bunker em um apartamento de Salvador; onde foram encontrados R$ 51 milhões atribuídos a ele.

Geddel aproveitou o pedido para solicitar também ser informado sobre as circunstâncias da operação da Polícia Federal, quais pessoas foram ouvidas e qual agente atendeu à ligação denunciando a existência do esconderijo.

O advogado de defesa de Geddel, Gamil Föppel, não explica por que motivo precisa saber dessas informações, mas diz que é "imprescindível” para o caso. E que o cliente "possui o direito de informação acerca de todos os elementos de prova que sejam usados contra si" e que os órgãos de investigação não têm direito ao sigilo da fonte, prerrogativa, geralmente, concedida a jornalistas.

Como se não bastassem os pedidos, acima, a defesa ainda quer saber quem foi o policial que atendeu ao telefonema anônimo e o resultado das perícias de papiloscopia realizadas nas cédulas, onde foram encontradas digitais de Geddel e de assessores. Föppel vai realizar um outro exame de peritos contratados pela própria defesa para se contrapor ao da polícia.

O pedido ainda será analisado pelo relator do inquérito no STF, ministro Edson Fachin que, em março deste ano, anulou todas as condenações do ex-presidente Lula na “Operação Lava Jato”.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários