CPI da Covid-19: Senador deixa “G7” e estremece grupo de senadores

A cúpula da CPI da Covid-19, também chamada de “G7”, grupo de senadores opositores ao Governo do presidente Jair Bolsonaro, teve uma baixa, nesta semana. Ao que tudo indica, o senador Eduardo Braga (MDB-AM) decidiu deixar o bloco por não concordar com a forma como o colegiado vinha se comportando. Braga teve desentendimentos direto com o também amazonense, Omar Aziz (PSD-AM), presidente da CPI, durante uma das sessões.

A briga ocorreu após Aziz defender a aprovação de requerimentos que envolviam questões do Amazonas e poderiam expor aliados de Braga. Sem conseguir agradar todos os lados, Aziz voltou atrás e cancelou, na segunda-feira (5), as votações de todos os requerimentos que estavam previstos para serem apreciados no dia seguinte.

Integrantes do G7 acreditam que Braga passava informações da cúpula para o governo porque, em uma reunião, na casa de Aziz, os senadores haviam traçado uma estratégia de conversar com um ex-aliado da gestão Bolsonaro, mas a base governista soube dias depois e os parlamentares tiveram que abortar o plano. Na quinta-feira (8), presidente Bolsonaro chegou a afirmar que o “G7” tinha se transformado em “G6”, durante live.

Relator da CPI, Renan Calheiros (MDB-AL), até tentou fazer o amigo permanecer no grupo. Mas, foi em vão.

A Comissão ainda não se manifestou sobre o assunto.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários