Presidente da CPI descarta convocar primeira-dama para prestar depoimento

O presidente da CPI da Covid, senador Omar Aziz (PSD-AM), descartou convocar a primeira-dama, Michelle Bolsonaro, para prestar esclarecimentos à comissão. A mulher do presidente Jair Bolsonaro foi citada pelo policial militar Luiz Paulo Dominghetti em mensagens que tratam de uma negociação por doses da vacina da AstraZeneca contra a covid-19.

- Não, não vamos convocar. Tem muita gente que tira proveito para mostrar intimidade com poder. Tem que ter muito cuidado com isso - avisou Aziz.
- É preciso responsabilidade para se chegar à verdade e não se precipitar em apontar o dedo antes de se ter provas do envolvimento de qualquer pessoa nos crimes que afloram nas investigações - ainda escreveu ele no Twitter.

O reverendo citado por Dominghetti é Amilton Gomes de Paula, fundador da Secretaria Nacional de Assuntos Humanitários (Senah), organização que teria negociado, em nome da AstraZeneca, vacinas contra a Covid com o Governo Federal.

A farmacêutica AstraZeneca desmentiu o policial e afirmou que não tem intermediários e que negocia diretamente com o governo brasileiro por meio do laboratório da Fiocruz.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários