Em carta a filho deserdado, Cid Moreira diz: "Foi um engano te adotar"

O jornalista Cid Moreira, 93 anos, foi exposto em uma polêmica, nesta terça-feira (13), depois que o filho adotivo dele, Roger Felipe Moreira, revelou em cadeia nacional, no programa “Balanço Geral”, da Record TV, que foi “deserdado” pelo veterano do jornalismo brasileiro e teria ouvido que foi “um engano adotá-lo”.

Bastante magoado com o pai, o cabeleireiro mostrou um documento que teria sido enviado por Moreira para avisá-lo de que não fazia mais parte do seu testamento. Na mensagem, o comunicador, também ressentido com o filho, lamentou que Roger ameaçou processá-lo na Justiça do Trabalho por conta de uma ajuda dada em seus trabalhos de locução.

- Você continua sendo meu filho adotivo porque não consegui reverter a adoção (…). Eu fiz um documento e deserdei você. Escrevi de próprio punho e assinei. Juntei pareceres de profissionais da saúde para provar que não estou senil. Foi um engano te adotar. Fico feliz em saber que você está sendo capaz de se manter - escreveu Cid.

Roger disse que ficou surpreso com a atitude do pai e que não falou sobre o assunto anteriormente por estar em tratamento para se recuperar do choque.

- Tudo foi retirado. Vamos dizer assim: tudo me foi retirado. Até o apartamento onde eu morava que foi me dado, foi retirado. O estúdio que ele fez para mim, que era uma coisa paro meu futuro, para eu ter um rendimento, para que eu não passasse trabalho na vida - lamentou ele.

Sobrinho da ex-esposa de Cid, Roger foi adotado pelo ex-apresentador do Jornal Nacional após passar um período de férias na casa dos tios.

Cid Moreira ainda não se manifestou sobre o assunto.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários