Conselheiros acusam Santa Cruz de usar a OAB como trampolim político

O presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz, sofreu uma grande derrota no Conselho Federal da entidade representativa, ao tentar aprovar um documento que seria apresentado à Câmara dos Deputados; pedindo o impeachment do presidente da República, Jair Bolsonaro.

Santa Cruz bem que tentou reproduzir a mesma postura que a OAB teve no passado em relação a outros presidentes, mas desta vez não deu certo: os conselheiros rechaçaram a tentativa quase por unanimidade.

Felipe utilizou o secretário-geral da OAB e seu candidato para o substituir na presidência da entidade, José Alberto Simonetti, para fazer a defesa do impeachment. Porém, ambos saíram constrangidos com a derrota.

Os conselheiros acusaram Santa Cruz de tentar usar a OAB como trampolim político; já que nos bastidores da entidade é tida como certa a candidatura dele ao Governo do Rio de Janeiro.

Sem se intimidar com a postura de Santa Cruz, muitos conselheiros federais o criticaram em um grupo de WhatsApp, chamando-o de ativista. Ao ler os comentários que censuravam a sua gestão à frente da OAB, Santa Cruz deixou o grupo.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários