Filho biológico de Cid Moreira também reclama de abandono e diz: "Ele não quer ser meu pai"

Depois de Roger Moreira, filho adotivo do ex-âncora da Rede Globo, comentar em cadeia nacional sobre o processo que move na Justiça contra o pai; foi a vez de Rodrigo Moreira, filho biológico do jornalista, a dar declarações públicas sobre o comunicador.

Rodrigo concorda com o irmão e diz que se sente abandonado pelo pai, assim como ele.

- Essa confusão (que está acontecendo) com o Roger, eu passei por isso a vida inteira. Quando você decide adotar uma pessoa, não tem como voltar atrás, jogar fora como um par de sapatos velho”, relatou em entrevista ao “Balanço Geral - da Record.
- Minha vida é pacata, simples e tranquila, embora tenha vários traumas de criança -

Cid viveu com a mãe de Rodrigo até quando ele tinha cerca de um ano e meio.

- Foi minha mãe que deixou o Cid. Ela me conta, eu não me recordo por causa da idade, que eu estava começando a aprender a andar, puxei uma toalha e caiu tudo no chão. Minha mãe me conta que ele se levantou e me agrediu, chegou a bater em mim. Ela não suportou isso, abalou a cabeça dela e rompeu relações com ele - acrescentou.

Rodrigo só foi se encontrar com Cid quando tinha 6 anos em um shopping. Três anos mais tarde, ele contou que foi até o apartamento de Cid mas, chegando lá, o jornalista saiu para trabalhar e o deixou sozinho. Ele tinha 9 anos quando isso ocorreu e diz que ficou traumatizado.

- Isso me marcou demais. Eu tomo medicação, faço tratamento psicológico desde sempre por causa disso - lamentou.

Ele voltou a ver o pai anos depois no enterro de uma tia, mas não conseguiu aproximação do âncora.

- Criei uma expectativa da gente se entender. Ele até aceitou, à princípio. Me convidou para ir ao Rio de Janeiro - lembra, acrescentando que foi ao encontro de Cid, mas foi surpreendido ao ver que o pai estava sempre acompanhado de advogados.
- Depois desse dia, foi marcada uma partida de tênis. Retornei ao Rio de Janeiro, mas o telefone tocou e era o advogado dele comunicando que ele não queria aproximação comigo e que era para eu voltar a São Paulo. Foi por isso que eu entrei com o processo de abandono de paternidade. O fato do dinheiro (pedido de indenização) foi consequência do processo. Como ele vai me pagar amor? No meu ponto de vista, ele não quer ser meu pai - pontuou.
- Eu perdi o processo e deixei quieto. Não quis mais mexer nessa ferida, esse assunto me machuca demais, me incomoda relembrar tudo isso, é uma parte da minha vida que gostaria de enterrar, mas não tem como. As sequelas vão ficar para sempre”, e, por isso, abriu um processo. Procurada pela Jovem Pan, a assessoria de imprensa de Cid informou que “ele não vai se pronunciar, porque o assunto está em segredo de justiça - finalizou.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários