Casal é condenado a 62 anos por estuprar, torturar e matar criança em SP

Um casal recebeu uma pena superior a 62 anos de prisão, após júri realizado na quinta-feira (15). Eles foram acusados por estuprar, torturar e matar uma criança de 3 anos de idade. Os crimes ocorreram por um longo período: de 2013 a 2015, em Cachoeira Paulista, no interior de São Paulo.

O Ministério Público de São Paulo denunciou que a mulher condenada era tia da vítima e que a criança vivia com ela e o marido.

A menina sofreu muito, física e mentalmente e o MP constatou que a criança era vista apenas como alguém que poderia ser castigada. O homem estuprou a criança, seguidamente, e a tia, mesmo ciente, não impediu que o marido cometesse o crime.

Em 2015, após anos de tortura, a menina foi morta pelo casal, mediante meio cruel e com recurso que dificultou a defesa da vítima.

O casal foi condenado por tortura, estupro de vulnerável e homicídio qualificado. Eles também receberam pena por fraude processual, já que tentaram induzir o juiz a erro.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários